Confira as 5 cirurgias para melhorar suas orelhas que podem ser feitas no próprio consultório médico!

Tempo de leitura: 7 minutos

     E quem aí nunca teve ou conhece alguém que tem aquele “furinho do brinco” das orelhas muito alargados?

 

     Ou, que se queixa de que com o tempo as orelhas se tornaram muito longas e envelhecidas?

   Então, esse POST é para você que quer entender direitinho o que ocorre nessa região e como corrigir!

 

 

 

      Inicialmente, vamos entender um pouquinho sobre a anatomia das orelhas. Elas são divididas didaticamente em 2 partes:

  • a porção cartilaginosa que é essa mais superior e endurecida

  • e o lóbulo, que é a parte mais amolecida e inferior constituída por pele e gordura.

 

 

     A cirurgia para a correção do porção superior das orelhas é a otoplastia, aquela que corrige a chamada “orelha de abano”. Para saber mais sobre ela, acesse o link abaixo e confira o nosso post que fala apenas sobre essa cirurgia:

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A OTOPLASTIA: A CIRURGIA PLÁSTICA QUE CORRIGE A ORELHA DE ABANO

 

     Mas, o assunto de hoje será a porção mais inferior das orelhas chamadas Lóbulos auriculares. Local onde culturalmente utilizamos brincos para nos embelezar.

     São 5 as principais formar de melhorar essa região, dependendo de cada caso e da queixa de cada paciente. Então, bóra conferir tudinho!

 

 

  1. “Furos dos Brincos” alargados nos lóbulos

Eles são basicamente relacionadas ao uso de brincos pesados por muito tempo. Também podem ser causados pelo uso constante de brincos feitos com metais que são alergênicos ao nosso organismo e, com a insistência do uso deles, cria-se um estado de alergia e inflamação crônicos acabando por aumentar as dimensões desses furinhos.

Essa alteração é conhecida como fissura de lóbulo parcial, pois a orelha não foi completamente rasgada, apenas parcialmente.

Para esses casos, quando são menores e mais iniciais, é possível apenas a retirada desse orifício alargado e fechamento completo do lóbulo.

 

CIRURGIA

  • O procedimento pode ser realizado no próprio consultório médico sob anestesia local e sem grandes incômodos;
  • Poderá retornar às atividades de trabalho ou físicas no dia seguinte;
  • Os pontos serão retirados após 7 a 10 dias;
  • Ira gerar uma cicatriz linear e pequena que se tornará imperceptível após cerca de 60 dias;
  • Um novo furo de brincos poderá ser realizado após 30 dias devendo-se evitar que seja feito sobre a cicatriz gerada.

 

 

  1. Fissura completa dos lóbulos das orelhas

Mas, caso a pessoa persista no uso de brincos pesados e que causam alergia, outra alteração poderá ocorrer!

 É a fissura completa do lóbulo da orelha. Nesse caso, todo o comprimento do lóbulo da orelha estará rasgado.

Também é conhecido como lóbulo bífico pois foi partido em duas partes. E há casos em que há até mais partições, 2 até 3 locais com fissura.

     Nesse caso, para correção, também será necessária uma intervenção cirúrgica. Mas será um pouco maior do que a da fissura parcial.

 

     Para a fissura parcial grande ou total, será necessário retirar toda a extensão da pele e dar pontos para que ela se cole novamente.

 

CIRURGIA

  • O procedimento pode ser realizado no próprio consultório médico sob anestesia local e sem grandes incômodos;
  • Poderá retornar às atividades de trabalho ou físicas no dia seguinte;
  • Os pontos serão retirados após 7 a 10 dias;
  • Ira gerar uma cicatriz linear, maior que a anterior. Mas que também se tornará imperceptível após cerca de 60 dias;
  • Um novo furo de brincos poderá ser realizado após 30 dias devendo-se evitar que seja feito sobre a cicatriz gerada.

 

 

 

 

  1. Correção de orelhas com alargadores

       Quem nunca aderiu a alguma modinha na adolescência e se arrependeu???

       Pode ter sido uma tatoo, piercing no umbigo ou uso de alargadores nas orelhas!

        Felizmente, para todas essas opções, temos possibilidades de correção.

        Então, vamos falar sobre a correção das orelhas que usavam alargadores!

       Nesse caso, o procedimento cirúrgico será um pouco mais complexo que os anteriores, chamamos até de reconstrução do lóbulo e irá depender de cada caso.

 

      Basicamente, o excesso de pele do lóbulo que foi alargado com o tempo será retirado e as bordas do lóbulo serão aproximadas devolvendo então a orelha de antes.

     As cicatrizes são um pouco mais extensas e numerosas que as anteriores, porém, estamos falando de um local de excelente cicatrização para pessoas que não tem problemas com cicatrizes hipertrofiadas ou queloideanas.

 

 

CIRURGIA

  • O procedimento pode ser realizado no próprio consultório médico sob anestesia local e sem grandes incômodos;
  • Poderá retornar às atividades de trabalho ou físicas no dia seguinte;
  • Os pontos serão retirados após 7 a 10 dias;
  • Ira gerar cicatrizes mais numerosas, mas ira depender de cada caso e de cada complexidade. Mas que também se tornarão imperceptíveis após cerca de 60 dias;
  • Um novo furo de brincos poderá ser realizado após 30 dias devendo-se evitar que seja feito sobre as áreas de cicatrizes.

 

 

 

  1. Lóbulos de orelhas envelhecidos e murchos

 

      Sei que você já ouviu falar que, com o passar dos anos, nossa pele perde a capacidade de produzir colágeno. Por isso, elas se tornam mais finas, amolecidas e com rugas.

     O mesmo ocorre com essa região dos lóbulos das orelhas. E, por estarem “pendurados”, eles acabam sofrendo ainda mais com a lei da gravidade e vão se alongando e afinando cada vez mais como  passar do tempo.

     Além da aparência envelhecida, muitas mulheres passam a se queixar também de que os brincos nas orelhas não ficam mais firmes e bonitos como antes. Eles ficam sempre com aparência caída.

     Pois é, a perda de colágeno faz com que a nossa pele literalmente murche! Perde volume e, consequentemente, ocorre uma relativa sobra de pele.

 

     Para casos leves a moderados, poderemos realizar um procedimento mais simples: O preenchimento com ácido hialurônico.

   Sim, aquele mesmo que utilizamos para preencher os lábios ou sulcos profundos de nossa face.

     Volumizando a região dos lóbulos, conseguiremos um efeito imediato de “Lifting” dos lóbulos das orelhas.

PROCEDIMENTO

  • O procedimento é simples e praticamente realizado sem incômodos;
  • Os efeitos são imediatos;
  • Atividades físicas e de trabalho sem restrições;
  • Poderá voltar a utilizar brincos imediatamente após o procedimento.

 

 

  1. Lóbulos de orelhas muito alongados

 

      Agora, tenho certeza que você já ouviu falar que as orelhas nunca param de crescer, não é verdade?

            Essa é uma verdade parcial.

            Na verdade, a porção superior e cartilaginosa das orelhas tem seu crescimento quase total após os 7 anos de idade e muda muito pouco mesmo com o passar das décadas.

            O que muda mesmo é a dimensão dos lóbulos. Devido à perda de colágeno e ação contínua da gravidade, eles se tornam mais longos. Dando a impressão de orelhas cada vez maiores.

            Para casos de grandes dimensões dos lóbulos, apenas o preenchimento poderá não resolver. Precisaremos, então, retirar uma parte do excesso de pele dessa região para devolvermos a aparência jovem e bela das orelhas.

 

Há diversas técnicas cirúrgicas, mas, basicamente, é retirado como uma fatia de pizza do local e juntado as partes novamente.

CIRURGIA

  • O procedimento pode ser realizado no próprio consultório médico sob anestesia local e sem grandes incômodos;
  • Poderá retornar às atividades de trabalho ou físicas no dia seguinte;
  • Os pontos serão retirados após 7 a 10 dias;
  • Ira gerar uma cicatriz, mas irá depender de cada caso e de cada complexidade. Mas que também se tornarão imperceptíveis após cerca de 60 dias;
  • Um novo furo de brincos poderá ser realizado após 30 dias devendo-se evitar que seja feito sobre as áreas de cicatrizes.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *